segunda-feira, 26 de junho de 2017

Seminário Interdisciplinar de Estudos de Religião

No próximo dia 26 de Junho de 2017 realiza-se um Seminário Interdisciplinar de Estudos de Religião, na sala D7 do Campus Camões da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais.
Esta iniciativa é uma organização conjunta do Centro de Investigação em Teologia e Estudos de Religião (CITER) e do Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos (CEFH) e tem como objetivo promover o debate entre os investigadores.

Programa:

10h – Prof. João Décio Passos (PUC-S. Paulo) - “Qual o objeto da Ciência da Religião?”
11h – Debate com investigadores
12h – Prof. João Manuel Duque (UCP/CEFH/CITER) - “Dinamismos da crença”
13h – Almoço
15h – Mestre Cristina Marques (UCP/CEFH) – “Disciplinamento social e sexualidade - entre a jurisdição eclesiástica e o Direito  secular”
16h – Mestre Carolina Favero (UCP) - “Media e formas de espiritualidade”.
18h – Encerramento

domingo, 11 de junho de 2017

Palestra sobre o Budismo na Escola Secundária Martins Sarmento - Guimarães

No passado dia 09 de maio tive a grata possibilidade de proferir uma palestra na Escola
Secundária Martins Sarmento, em Guimarães, sobre a temática do Budismo, a que assistiram várias turmas de alunos e também um grupo de docentes.
A palestra tinha por título "O budismo: uma espiritualidade entre Filosofia e Religião". A temática foi apresentada em dois momentos principais. O primeiro, centrado na identificação dos aspetos mais significativos do percurso existencial de Buda (Siddharta Gautama). O segundo momento foi focalizado no aprofundamento da espiritualidade budista, refletindo até que ponto os seus aspetos mais característicos a aproximam da atitude filosófica e da atitude religiosa.
À semelhança do que aconteceu noutras Escolas, também aqui notei uma adesão muito significativa a estas temáticas relacionadas com as culturas orientais e com o budismo em particular.
Foi muito gratificante ter reencontrado colegas, antigos alunos da então Faculdade de Filosofia, com os quais não contactava há muito tempo.
Esta palestra só se realizou devido as diligências generosamente realizadas pelo Dr. Eurico Silva, de quem partiu o convite na qualidade de Coordenador do Departamento de Filosofia da referida Escola. Por isso, agradeço-lhe penhoradamente todo o seu esforço, que culminou nesta iniciativa; na sua pessoa, envio também um agradecimento à Direção da Escola e a todos os Colegas e Alunos que estiveram presentes na sessão.

(Carlos Morais)

quinta-feira, 18 de maio de 2017

COLÓQUIO: "Espaços Expositivos | Espaços Reflexivos. Museus, Academias e Galerias, hoje"

24 de Maio de 2017
21H00
Aula Magna da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais, na UCP - Braga


O Grupo de Filosofia do Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos (CEFH) da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da UCP, em Braga, deu início a uma série de Colóquios abertos ao público, intitulada THINKING ARTS, jogando com a dupla significação da expressão inglesa: Artes Pensantes, e Pensar as Artes. Os Colóquios visam com estas sessões uma reflexão interdisciplinar sobre questões de fronteira no campo específico das artes, numa intersecção entre agentes e teoria, capaz, ao mesmo tempo, de interpelar a sociedade, daí o seu carácter aberto a todos os interessados.

A segunda sessão desta série, sob o título "Espaços Expositivos | Espaços Reflexivos. Museus, Academias e Galerias, hoje", pretende abordar os reptos dos grandes espaços expositivos artísticos tradicionais, em diálogo com as possibilidades de novas formas expositivas encarnadas nas galerias de arte, as quais, muito para além do mercado da arte ainda que ligados a ele, assumem com frequência uma função orientadora e crítica, particularmente no que refere à arte contemporânea. No horizonte do Dia Internacional dos Museus, celebrado a 18 de Maio de 2017, a sessão enquadra-se numa reflexão sobre a relevância e papel dos museus e academias de corte tradicional no contexto deste protagonismo crescente das galerias. Este diálogo entre museus, academias e galerias aborda também, assim, os desafios que convoca a extensão da arte ao próprio espaço expositivo, tornando-o espaço reflexivo.

O Colóquio tem como convidados José María Luzón e Mário Sequeira.

José María Luzón é Académico e Director do Museu da Real Academia de Bellas Artes de San Fernando, e Catedrático emérito de Arqueología da Universidad Complutense de Madrid. Foi Director do Museo del Prado, Director do Museo Nacional de Arqueología, e Director General de Bellas Artes, sendo até à data o único detentor destes três diferentes cargos. Dirige desde 2007 o Projecto internacional da Escavação da Casa da Diana Arcaizante, em Pompeia.

Mário Sequeira é fundador e director da galería de arte que leva o seu nome. A Galería Mário Sequeira, que consta de três diferentes espaços expositivos, e cujo edifício contemporâneo foi projectado pelo arquitectro Carvalho Araújo, inclui na sua história a primeira exposição individual de Andy Warhol em Portugal, entre outras exposições individuais e colectivas de artistas como Richard Long - relação que conduziu a várias intervenções na galeria, Franz West, Nan Goldin ou Gerhard Richter. O programa expositivo centra-se no destaque e apoio ao trabalho de artistas nacionais e internacionais, enfatizando a prática de comissariado, programas de residências de artistas e projetos educacionais.

Participam na apresentação e moderação Augusto Soares da Silva (CEFH) e Yolanda Espiña (CEFH).

A sessão terá lugar no dia 24 de Maio de 2017, às 21h, na Aula Magna da Faculdade de Filosofia de Ciências Sociais, na UCP de Braga.

sábado, 6 de maio de 2017

Revista Portuguesa de Filosofia, Fasc. 1, 2017 - Política e Filosofia II: A Democracia em Questão


Que a democracia seja questionada ou que, no limite, esteja em questão não é, certamente, uma novidade do tempo presente. Na verdade, desde os seus alvores, que remontam à civilização grega clássica, as instituições democráticas estiveram sempre debaixo do fogo cruzado da discussão política e do questionamento crítico. Mas, nos últimos anos, é o próprio modelo ocidental de democracia representativa, que, apesar de ter resistido ao desgaste e às sucessivas reelaborações durante vinte e cinco séculos, se vê agora como alvo de desencanto e de cepticismo acelerado, a ponto de se questionarem até as vantagens da democracia, relativamente a outras formas de organização política da sociedade. As recentes noções de contrademocracia, postdemocracia, democracia multidimensional, ciberdemocracia, cosmocracia, etc., cunhadas pela teoria política contemporânea, manifestam tal cepticismo.Por outro lado, os fenómenos disfuncionais do avanço do populismo político, da crise das “dívidas soberanas”, do abstencionismo eleitoral e desfiliação política, da tentação da tirania das maiorias, da cativação da democracia por corporações e grupos de interesses (que buscam benefícios particulares sobrepostos ao bem comum e geral), da tendência dos governos a excederem-se em promessas que não poderão cumprir (criando expectativas e direitos que não podem pagar), dos movimentos de cidadãos indignados (que reclamam igualdade e justiça social), constituem, entre outros, mais do que sinais de degradação das instituições democráticas, a evidência de uma crise profunda da própria democracia. Ora, os períodos de crise são também ocasiões propícias para voltar a pensar os fundamentos da realidade em crise – e, neste caso, da democracia –, para que ela se volte a reinventar e a redefinir, face aos desafios com que se vê agudamente confrontada. No seguimento do que já se fez no fascículo anterior, o presente fascículo tem por objectivo continuar a promover a discussão crítica, em extensões diversas, de aspectos fundamentais da democracia.

ARTIGOS:

Álvaro Balsas, ‘Apresentação. Política e Filosofia II: A Democracia em Questão’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 9–14, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0009

João de Almeida Santos, ‘Crise da Representação ou Mudança de Paradigma? Democracia, Deliberação e Decisão’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 15–48, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0015

Roberto Merrill, ‘Democracia de Proprietários, Justiça Pré-distributiva e Rendimento Básico Incondicional’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 49–62, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0049

Tarcísio Amorim Carvalho, ‘Religious Language and Political Legitimacy: A Moral Theory of Multicultural Engagement’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 63–86, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0063

João Tiago Gouveia, ‘A Colonização da Democracia pelo Sistema: Partindo de um Olhar Habermasiano’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 87–100, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0087

Manuel Lencastre Cardoso, ‘Pratiques chrétiennes pour le vivre-ensemble dans des démocraties plurielles, l’Église et l’État selon Augustin’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 101–32, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0101

Celso Candido de Azambuja, ‘A República Aristocrática Feminista Cibernética: Liberdade e Poder na Sociedade Tecnocientífica Complexa’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 133–58, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0133

Ricardo Tavares da Silva, ‘O Modo de Selecção dos Representantes Legislativos’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 159–90, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0159

Albano Pina, ‘A Figura do Refugiado na Democracia Contemporânea’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 191–208, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0191

Cláudia Maria Rocha de Oliveira, ‘Pessoa e Sociedade: o Chamado ao Existir Pessoal Compreendido como Apelo à Esperança a partir da Filosofia de Henrique Cláudio de Lima Vaz’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 209–38, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0209

Cristina Foroni Consani and Joel Thiago Klein, ‘Democracia, Deliberação e Discussão na Filosofia Política de Rousseau’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 239–66, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0239

Vânia Cossetin, ‘Ação e Linguagem: Política e Sociabilidade na Fenomenologia do Espírito de Hegel’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 267–86, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0267

John Paolo Juliano, ‘A Crippled Democracy: Nietzsche and the Philippine Social Order’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 287–304, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0287

Daniel Gomes and Maurício Guedes, ‘“Self Pontual”, Democracia e Ética da Autenticidade’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 305–22, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0305

María Carla Galfione, ‘Derivas Políticas de la “Filosofía Científica” en la Obra de Rodolfo Rivarola’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 323–48, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0323

Lior Rabi, ‘The Imperative of Individuality, Vocation of Man and the End of Metaphysics in Modern Times’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 351–78, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0351

Edgard José Jorge Filho, ‘Kant e os Deveres para com as Gerações Futuras’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 379–404, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0379

Maria José Varandas, ‘A Percepção Estética da Natureza: Encontro, Presença e Liberdade’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 405–16, DOI .17990/rpf/2017_73_1_0405

Jaison Schinaider, ‘Book Review - Geach, Peter Thomas. Razão e argumentação. Trad. Clarissa Vido, Gustavo Coelho e Luis Fellipe Garcia. Porto Alegre: Penso, 2013.’, Revista Portuguesa de Filosofia 73, no. 1 (2017): 419–22, DOI .17990/rpf/2017_73_1_041

sábado, 22 de abril de 2017

THINKING ARTS: ARTES PENSANTES | PENSAR AS ARTES

27 Abril 2017 | 21H00 | Universidade Católica | 

Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais | Aula Magna | Braga 

O Grupo de Filosofia do Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos (CEFH) da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da UCP, em Braga, vai dar início a uma série de Colóquios abertos ao público geral, intitulada THINKING ARTS, jogando com a dupla significação da expressão inglesa: Artes Pensantes, e Pensar as Artes.

Os Colóquios surgem no contexto do fortalecimento da linha de investigação Racionalidades Estéticas e Acção Humana: Pensamento, Arte(s), Sociedade, e visam com estas sessões uma reflexão interdisciplinar sobre questões de fronteira no campo específico das artes, numa intersecção entre agentes e teoria, capaz, ao mesmo tempo, de interpelar a sociedade, daí o seu carácter aberto a todos os interessados.

A primeira sessão, sob o título Ars Sacra | Ars Humana. Desafios da Arte Sacra Contemporânea, pretende abordar os reptos da criação artística no âmbito das temáticas religiosas numa sociedade como a actual, cuja memória do sagrado pode aparecer mais desligada que noutras épocas de referentes religiosos específicos, ao mesmo tempo que parece apelar, precisamente por isso, a instâncias antropologicamente fundantes do ser humano individual e social. Particular referência será feita à representação da Paixão.

Realizada em colaboração com a linha de investigação Racionalidades e Performatividades do Religioso do mesmo Grupo, o Colóquio tem como convidados a Alfredo Teixeira (antropólogo, teólogo e compositor) e Jonathan Saldanha (artista multimédia, investigador e produtor). Será moderado por João Manuel Duque (UCP).

O Colóquio é uma actividade inscrita no âmbito da UI&D/683, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

sábado, 8 de abril de 2017

"O QUE É O COSMOS?" - Seminário de Filosofia da Natureza, dia 11 de abril às 10H30, na FFCS

O Grupo de Filosofia do Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos (CEFH) da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da UCP, em parceria com o Departamento de Física da UM, está a dinamizar o SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR “Filosofia da Natureza: Questões-fronteira entre Física e Filosofia”

A Segunda Sessão decorrerá já na próxima terça-feira, dia 11 de Abril, pelas 10.30, no Auditório Isidro Alves, da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da UCP.

A reflexão filosófica sobre o conhecimento da Natureza a partir do diálogo com as ciências naturais constitui a Filosofia da Natureza. A física oferece um conjunto de representações teóricas para descrever e explicar os fenómenos naturais, passíveis de ser observados e medidos, que percebemos no Mundo. Entre os conceitos e pressupostos das teorias físicas encontramos os metafísicos, tais como os de tempo, espaço, matéria, objectividade, causalidade, continuidade, individualidade, etc. E é ao nível dos pressupostos e dos conceitos que a física e a filosofia se reclamam mutuamente, pois, como afirmou W. Heisenberg, “só deixando aberta a questão da essência última dos corpos, da matéria, da energia, etc., pode a física alcançar uma compreensão das propriedades dos fenómenos que descrevemos com tais conceitos”.

As sessões estão concebidas de acordo com o formato tipificado de Lançamento do tema, por um físico (30 min) e um filósofo (30 min), seguido de Discussão pelos participantes (professores e alunos interessados, dos Departamentos de Física da UM e de Filosofia da UCP (1h).

A segunda sessão sobre “O que é o Cosmos?” pretende abordar os conceitos actuais da Cosmologia Física, bem como os pressupostos metafísicos e filosóficos que lhes estão subjacentes. Tentar-se-á responder a perguntas tais como: O Comos é finito ou infinito? Tem uma origem e um fim? Necessita de um Criador ou a sua matéria é infinita e autossuficiente?

O Seminário é uma actividade inscrita no projecto UID/683 da FCT.

(Fonte: Website da FFCS)

sábado, 11 de março de 2017

Turmas da Escola Sec. Carlos Amarante (Braga) visitaram a Faculdade. Ação de sensibilização para o estudo da Filosofia

Ação de sensibilização para o estudo da Filosofia

Realizou-se na Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da Univ. Católica (Braga), no passado dia 24 de janeiro de 2017 uma ação de sensibilização para o estudo da Filosofia. Esta ação teve como destinatários os alunos de três turmas do ensino secundário da Escola Secundária Carlos Amarante (ESCA - Braga).

Pretendeu-se despertar e fomentar vocações filosóficas junto dos mais jovens, bem como o enriquecimento da sua visão da Filosofia, conhecendo melhor as potencialidades da formação filosófica no mundo laboral. Foi também sublinhada a política da Faculdade quanto à oferta de bolsas de estudo a todos os alunos que se inscrevem no Curso de Filosofia, traduzindo-se esta bolsa numa propina mensal mais baixa do que a que é praticada pelas instituições de ensino superior estatal. Procurou-se, ainda, mostrar algumas das traves-mestras onde assenta a especificidade do ensino da Filosofia na Universidade Católica em Braga: as instalações, o ambiente humano, equipamentos, acervo bibliográfico, valores primordiais da formação, etc. A informação prestada não se cingiu apenas à oferta formativa da filosofia, antes abrangeu todas as áreas de formação da Faculdade, tendo sido distribuída documentação sobre todas as opções que a Faculdade oferece para o prosseguimento de estudos, após o secundário.

O Programa da ação incluiu: a visita guiada à FFCS; o visionamento de um documentário sobre a Filosofia e suas aplicações; breve palestra e diálogo de esclarecimento sobre a Filosofia na Católica de Braga.

A ação, organizada pelo docente Carlos Morais, contou com a inestimável colaboração das Professoras da ESCA, Drªs. Maria Beatriz Macedo, Ana Pereira e Goreti Mota e do Prof. Artur Galvão da FFCS.
A todos os que participaram nesta iniciativa - especialmente aos estudantes da ESCA - manifestamos a nossa gratidão.

> Fotos do evento:









Conferência sobre o perfil filosófico do budismo na Escola Sec. Carlos Amarante - Braga

Foi muito gratificante a oportunidade de proferiu a conferência intitulada “O pensamento Oriental. Perfil filosófico de Buda e do budismo”, na Escola Secundária Carlos Amarante (ESCA-Braga), no âmbito das comemorações do dia do Agrupamento e do projeto Fascínio do Oriente. A conferência teve lugar no Auditório da ESCA, no dia 26 de janeiro de 2017.

A realização desta conferência constituiu uma excelente oportunidade de partilha de conhecimentos e de discussão com os alunos desta Escola, sobre um tema de manifesto interesse: as raízes filosóficas do budismo.

Neste sentido, foi muito estimulante verificar a curiosidade de um Auditório quase totalmente preenchido pelos jovens estudantes, movidos pela curiosidade da diferença que vem do Oriente. Siddharta Gautama, Hinduísmo, Vedas, Upanishad,Karma, Reencarnação, Atmán, Brahmán, Iluminação, Nirvana, Espiritualidade, Conhecimento profundo («vipassana»), Meditação, Superação do sofrimento, Salvação, Óctuplo Caminho, foram alguns dos conceitos-guia numa reflexão sobre o mistério da existência.

As questões levantadas pelos alunos no final da conferência constituem a garantia de que sementes de pensamento filosófico terão ficado a germinar nas suas mentes.

Um agradecimento muito especial às/aos Colegas docentes presentes na sessão, particularmente à Drª Maria Beatriz Macedo que, como Coordenadora do departamento de ciências sociais e humanas, desencadeou esta iniciativa e à Drª Ana Margarida Dias que, na qualidade de Professora Bibliotecária, coordena o interessante projeto “Fascínio do Oriente” e na qual contextualizou a presente iniciativa.

> Fotos da Conferência: no Auditório da ESCA:





Documentários da Comemoração do DIA MUNDIAL DA FILOSOFIA 2016 na FFCS-UCP

É com muita satisfação que disponibilizamos, para visionamento, os vídeos da Comemoração do Dia Mundial da Filosofia, na Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais - Braga.
Um dos vídeos contém integralmente as intervenções dos palestrantes na Aula Magna; o outro vídeo contém uma breve reportagem da Jornada.

Saudações e bom visionamento!

> O registo audiovisual e produção destes materiais esteve a cargo da Oficina - Escola Profissional do INA. (Santo Tirso). Reiteramos o nosso agradecimento por mais esta colaboração!


Dia Mundial da Filosofia 2016 na Católica Braga - Reportagem


Dia Mundial da Filosofia 2016 na Católica Braga - Documentário completo


> Mais informações sobre este evento: clique aqui.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

"Modus Parisiensis" e a Educação da Companhia de Jesus - José Manuel Martins Lopes

LOPES José Manuel Martins, ‘O Modo Parisiensis’: Uma fonte incontornável na educação da Companhia de Jesus, in Associação Hisculteduca, O Ensino dos Jesuítas – Colégio de São Fiel 1863-1910, Castelo Branco, RVJ – Editores, Lda, Castelo Branco, 2016, 17-38. 
Cfr. ficheiro PDF

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

"A importância da Filosofia no Mundo Contemporâneo" - tema de Conferência do Prof. José Rui Costa Pinto na Escola Secundária de Amares

A convite do Grupo de Docentes de Filosofia da Escola Secundária de Amares, o Professor José Rui da Costa Pinto proferiu nesta Escola uma Conferência dedicada ao tema: "A importância da Filosofia no mundo contemporâneo".

A Conferência do Decano de Filosofia da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Católica (Braga) decorreu na Sala da Biblioteca da Escola, apinhada de jovens que seguiu atentamente a reflexão do palestrante. 
Este evento integrou-se no programa do Dia Mundial da Filosofia 2016, levado a efeito pela Escola de Amares no passado dia 17 de novembro, ao mesmo tempo que propiciou o estreitamento de relações institucionais entre as Escolas envolvidas e especialmente entre a nossa Faculdade e os seus Antigos Alunos de Filosofia.

A pretexto da referida efeméride, o Grupo de Filosofia elaborou e publicou um catálogo dos livros de Filosofia existentes na Biblioteca da Escola. Cada registo vai acompanhado de uma breve nota descritiva, fazendo desse documento um excelente guia de trabalho para toda a comunidade escolar, demonstrando a excelência e dinamismo do Grupo. O catálogo pode ser consultado aqui.

Testemunho da Drª Aurora Costa, Coordenadora do Grupo de Filosofia da Escola Secundária de Amares, a propósito da Conferência do Prof. J. Rui da Costa Pinto (testemunho recebido por email no dia 24 de nov. de 2016)
(…)
Decidimos realizar uma auscultação a todas as turmas envolvidas, no sentido de apurar o impacto das mensagens proferidas pelo Prof. Costa Pinto na sua preleção. Deste modo, e considerando o balanço realizado pelos alunos, é com muito agrado e satisfação verificar que os nossos objetivos foram alcançados e, em grande medida, ultrapassados. 
Nas palavras do Prof. Costa Pinto o mundo atual carateriza-se pelos valores  materiais e consumistas contudo, deixou aos nossos alunos uma mensagem de otimismo, fez uma exaltação do ser humano na sua vertente humanista e de esperança no futuro.  Deste modo,  este ensinamento motivou e sensibilizou os discentes para a compreensão de que, como afirmou, no início da conversa: "O problema da Filosofia de hoje é o amanhã".
Em meu nome pessoal e em nome das minhas colegas de grupo e da Direção do Agrupamento agradeço ao Prof. Costa Pinto pela palestra profícua que proferiu e agradeço também ao Prof. Carlos Morais a sua colaboração que permitiu este estreitamento de relações institucionais entre a Faculdade e a nossa escola.

Testemunho da Drª Flora Monteiro, Professora do Grupo de Filosofia da Escola Secundária de Amares (testemunho publicado aqui)
Momento muito interessante para os professores e muito especial para estes aprendizes de Filosofia! O professor Costa Pinto conseguiu despertar uma atitude de curiosidade e de reflexão e espírito crítico na assistência, com provocações de cariz humanista e completamente inseridas no mundo atual! Estes momentos são essenciais para enriquecer a caminhada diária. Um obrigada ao grupo, ao professor bibliotecário e ao professor Carlos Morais pela atenção com que trata estas temáticas!

Cartaz da Conferência

Prof. José Rui Costa Pinto na Biblioteca da Escola de Amares


Prof. J R Costa Pinto com as Antigas Alunas da FacFil, atuais docentes da E S Amares:
Drª/s Flora Costa, Margarida Ferreira, Isabel Sousa, Aurora Costa

sábado, 19 de novembro de 2016

"Filosofia e percursos profissionais" - tema do Dia Mundial da Filosofia 2016, comemorado na Católica - Braga

UNIVERSIDADE CATÓLICA COMEMORA DIA DA FILOSOFIA MOSTRANDO A IMPORTÂNCIA DESTA FORMAÇÃO NA CRIAÇÃO DE PERCURSOS PROFISSIONAIS INOVADORES
Imagem criada pelo estudante Vasco Teixeira, SJ.
> Notícia publicada pelo jornal Diário do Minho, publicada em 17 de nov. 2016:
A Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Católica, em Braga, promove hoje uma sessão comemorativa do Dia Mundial da Filosofia que hoje se celebra sob patrocínio da Unesco.
Jornal "Diário do Minho", 17.11.2016
Trata-se de uma iniciativa do Curso de Filosofia da Católica, que é realizada em articulação com diversas instituições de ensino secundário, nomeadamente, o Colégio D. Diogo de Sousa (Braga), Colégio das Caldinhas/Instituto Nun’Álvres (Santo Tirso), Oficina/Ina (Santo Tirso) e a Cooperativa de Ensino Didáxis (Riba d'Ave).
O programa terá inicio pelas 09h30, com o acolhimento aos alunos e professores, seguindo-se, às 10H00, a apresentação de três palestras, na Aula Magna, dedicadas ao tema: “A Filosofia e a criação de itinerários profissionais”. 
O objetivo é demonstrar a mais-valia da formação filosófica como base para a criação e desenvolvimento de percursos profissionais de grande significado social e que garantem assinalável êxito no mundo laboral, para além da profissão de docente desta área do conhecimento.
Para aprofundar o alcance das potencialidades da Filosofia na abertura de itinerários profissionais, a organização do evento convidou para oradores da sessão temática três antigos alunos do Curso de Filosofia que se têm destacado em áreas profissionais de cariz sociopolítico, administrativo e nas áreas da orientação vocacional e consultoria existencial, nomeadamente Manuel Dias de Barros, Paulo Nunes Tavares e José Prudêncio. Estes oradores apresentarão o seu testemunho, demonstrando como a Filosofia lhes abriu caminhos profissionais inovadores e com futuro.
Após estes testemunhos, pelas 12H00, seguir-se-á uma visita às instalações da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais. A jornada finalizará, pelas 13H00, com a entrega dos certificados de presença e um convívio no Bar da Faculdade.

Comentários:
> José Prudêncio
> Nuno Paulos Tavares
> Biblioteca do INA
> Biblioteca do INA

---------------------------------------

Notas Biográficas dos Conferencistas Convidados

Manuel Dias de Barros
professor e gestor/administrador público. Licenciatura em Filosofia pela Faculdade de Filosofia de Braga, da Universidade Católica Portuguesa; Frequência da Licenciatura em Administração Pública; Especialização em Gestão Pública; Curso de Auditor de
Defesa Nacional pelo Instituto de Defesa Nacional; Curso de Extensão Universitária em “Pensamento Político e Identidade Europeia” pela Faculdade de Filosofia de Braga, da Universidade Católica Portuguesa; Mestrado em Administração Pública, pela Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho. Frequência da Pós – Graduação em Gestão Economia do Turismo e Hotelaria na Escola de Negócios da Universidade do Porto (EGP); Curso Formação em Gestão Pública, pelo Instituto Nacional de Administração (INA).
Como professor desempenhou funções docentes em vários estabelecimentos do Ensino secundário nas disciplinas de Filosofia, Psicologia e sociologia, e no ensino superior politécnico nas disciplinas de Fundamentos de Gestão, Gestão de Recursos Humanos, Finanças Públicas, Organização e Gestão Pública e Políticas Públicas.
Como gestor/administrador público desempenhou funções em várias instituições públicas, na área da juventude, formação profissional e no ensino secundário e superior politécnico: Delegado Regional do Instituto da Juventude; Membro da comissão Instaladora e Administrador, do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA); Diretor do Centro de Formação Profissional de Braga (IEFP); Diretor da Escola Superior de Gestão, do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA); Instalou e foi Presidente do Conselho de Administração, da Entidade Empresarial Municipal PROVIVER; Exerceu as funções de Diretor Regional do Norte, do Instituto Português do Desporto e da Juventude – IPDJ, até Setembro de 2016. Atualmente, exerce as funções de Diretor Geral dos Serviços de Ação Social, da Universidade do Porto. 
Exerceu ainda, funções de Presidente da Assembleia-geral do IEMinho – Instituto Empresarial do Minho. Integrou o Conselho Estratégico da Associação Industrial do Minho; o Conselho Estratégico do LIFTOFF - Gabinete do Empreendedor da Associação Académica da Universidade do Minho; o Conselho Social da Universidade Lusíada; o Conselho de Coordenação Intersectorial da CCDR-N – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte; o Conselho Consultivo Regional do Norte do IEFP. Atualmente é membro da Associação Portuguesa de Ética Empresarial; Integra o Conselho Consultivo do Gabinete de Empregabilidade da Universidade do Porto; é membro, por inerência, o Senado da Universidade do Porto.
Autor de alguns artigos e trabalhos na área da Administração Pública (gestão de recursos humanos, políticas públicas, e gestão local); Formação e qualificação de quadros; Ética na Administração Pública; Área da Juventude; Transição e integração de diplomados (ensino profissional e superior) na vida ativa; Associativismo; Empreendedorismo; Políticas de Desenvolvimento Regional.
Complementando a atividade académica, profissional e o processo de formação contínua com a participação em congressos, seminários e jornadas de carácter técnico, pedagógico e científico como orador, onde se destacam as Políticas públicas de Juventude, do ensino profissional, tecnológico e superior, da gestão e Administração Pública, do Poder Local e do desenvolvimento regional e local.


Nuno Paulos Tavares
Nascido (1979) e criado no Porto, cedo se fascinou pelo pensamento e poder das perguntas. Na sua caixa de ferramentas filosóficas tem sempre a máxima de Terêncio "Homo sum, humani nihil a me alienum puto.” e defende estarmos todos condenados ao diálogo.
Licenciado em Filosofia (2004) pela Faculdade de Filosofia de Braga da Universidade Católica Portuguesa, entre 2005 e 2009 realizou formação complementar e obteve certificação de instituições nacionais e internacionais na área das Novas Práticas Filosóficas.
Entre 2008 e 2010 foi Presidente da Associação Portuguesa de Aconselhamento Ético e Filosófico. É consultor filosófico certificado pela American Philosophical Practitioners Association (APPA), Institut de Pratiques Philosophiques (IPP) e Associação Portuguesa de Aconselhamento Ético e Filosófico (APAEF) e formador certificado da área da Didáctica da Filosofia pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua (CCPFC) e Sistema Nacional de Certificação Profissional do Instituto de Emprego e Formação Profissional.
Experimentou a docência. Entre 2006 e 2012 leccionou as disciplinas de Filosofia, Psicologia, Sociologia e Desenvolvimento Pessoal na Associação para Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa no Porto, na Escola Secundária Eça de Queirós na Póvoa de Varzim e no Colégio da Paz no Porto.
É coordenador e co-fundador de Enteléquia - Filosofia Prática®, membro afiliado do Institute for the Advancement of Philosophy for Children (IAPC) e SOPHIA – European Foundation for the Advancement of Doing Philosophy With Children.
Iniciado em 2007, é um projecto de divulgação e prática filosófica que oferece os seguintes serviços:
- Consultoria Filosófica;
- Filosofia nas Organizações;
- Formação em contexto organizacional
- Filosofia para/com Crianças e Jovens (do Pré-Escolar ao 3º Ciclo do Ensino Básico)
- Cafés Filosóficos;
- Workshops Temáticos e Conceptuais;
- Acções de Formação Certificadas para Professores e Educadores
No início de 2016, num esforço de autonomização da prática e consequência de progressiva especialização, iniciou um novo projecto: A Consulta Filosófica. Exclusivamente dedicado à Consultoria Filosófica, com espaços na Maia e Viana do Castelo, coloca à disposição de indivíduos e grupos a utilização de métodos, teorias e abordagens filosóficas para solucionar ou gerir problemas associados à existência humana.
A sua actividade enquanto filósofo actualiza-se na realização de consultas de Aconselhamento e Consultoria Filosófica (pessoal e organizacional), na realização de workshops de desenvolvimento de competências filosóficas em empresas, associações e outro tipo de organizações, na facilitação de projectos e sessões de Filosofia para Crianças e Jovens, na formação de professores, educadores e outros profissionais na área da Filosofia para Crianças, Pensamento Crítico e Filosofia, Vida e Sociedade, na dinamização de Cafés Filosóficos, em actividades de divulgação filosófica em escolas e na comunicação social, na publicação de textos e reflexões e na participação em conferências e encontros de carácter nacional e internacional.

José Prudêncio
Licenciado em Filosofia pela Faculdade de Filosofia de Braga da UCP. Professor de Filosofia da Escola de São João do Estoril. 
Mestrado em Cultural Astronomy and Astrology, Bath Spa University, Inglaterra. Tese de Mestrado: Objections to Astrology - what are de underlying assumptionsEm 2008, publica Astrologia & Filosofia - um discurso sobre o tempo e os instintos, onde cria a AstroFilosofia como método de orientação e previsão. 
Em 2009, publica Um Céu e Dois Caminhos - José Saramago e José-Augusto França, onde analisa a vida destes escritores que nasceram exactamente no mesmo dia e na mesma hora.
Actualmente, está a trabalhar num Manifesto da Filosofia como Forma de Viver.
Mais informações em: www.joseprudencio.com | www.astrofilosofia.com